Healers e Respawn, parte I

Healers Respawn Swordplay 01

Embora muitos jogos de combate no universo do Swordplay tenham a aniquilação (a eliminação total do exército adversário) como condição principal de vitória, nem todas as modalidades precisam ocorrer assim. Em vários jogos lúdicos (e mesmo em alguns jogos competitivos) os guerreiros têm a possibilidade de reviver durante os combates, ou voltar ao campo de batalha após serem “mortos”. Nesta série de dois artigos nós vamos falar um pouco sobre os Healers e os pontos de Respawn, e como utilizá-los adequadamente nos combates com espadas de espuma para criar dinâmicas e jogos de combate diferentes.

Definindo em termos básicos:

  • Healers são combatentes que têm o poder de trazer guerreiros “mortos” em combate de volta ao jogo.
  • Pontos de Respawn são locais específicos na área ou arena de combate onde para onde os guerreiros “mortos” podem se dirigir, de modo a “reviver” e voltar para o combate.

Healers, portanto, são combatentes com uma função especial em sua equipe/exército, que podem modificar a dinâmica do jogo de combate. É dessa galera que o artigo de hoje vai tratar.

Os Healers podem ser identificados por alguma peça especial em seu vestuário (como uma faixa na cabeça ou um tabard de cor diferente), ou apenas por serem os membros da equipe que não carregam uma espada de espuma ou equipamento similar. Nos combates promovidos pela Gladius Swordplay os Healers geralmente são identificados pelos Bastões de Healing que levam consigo e que usam para reviver os combatentes “mortos” em batalha. Healers são elementos-chave de vários jogos de combate promovidos pela Gladius, como o Trollball e algumas variantes da Batalha Campal ou da Batalha entre Exércitos.

Importante: Embora os Bastões de Healing sejam equipamentos boffer em miniatura (um cano de PVC revestido com espuma e silver-tape), eles não podem ser utilizados para atacar ou se defender.

A regra geral é que um Healer pode curar qualquer guerreiro do seu exército, trazendo-o diretamente de volta à batalha. Se um exército tiver dois ou mais Healers e um deles cair em combate, o segundo Healer pode reviver o primeiro. Entretanto, um Healer não pode curar a si mesmo.

Guerreiros que forem “mortos” em batalha devem se ajoelhar/agachar e esperar até que o Healer consiga chegar para revivê-los, tocando-os com o Bastão.

Como qualquer outro combatente, os Healers podem ser “mortos” normalmente pela equipe adversária, e geralmente são os principais alvos do exército adversário — portanto, cuide bem do seu Healer!

Um exército que perca todos os seus Healers durante um jogo de combate fica com uma desvantagem enorme em relação ao outro. Embora ainda seja possível vencer o jogo em questão, os combatentes que restam precisarão tomar muito mais cuidado (pois não poderão voltar à arena se forem “mortos”) ou lançar um ataque impiedoso contra os Healers da equipe adversária, de modo a equilibrar o jogo novamente.

Relacionamos abaixo algumas maneiras de implementar a participação de Healers nas batalhas campais.

1.) Healer clássico

A denominação “clássico” remonta aos RPGs mais antigos (ou mesmo a alguns MMORPGs mais recentes) que têm classes de personagens mais rígidas. Este tipo de Healer é um membro do grupo sem poder de combate; sua função é unicamente trazer de volta ao jogo os outros guerreiros que foram “mortos” no campo de batalha. O Healer clássico não leva consigo armas nem escudos; assim, deve ser protegido por outros membros do seu exército dos inimigos que encontrar pelo caminho.

2.) Bastão de Healing

Com esta regra, a equipe não tem Healers específicos, mas sim artefatos de cura (representados na Gladius pelos Bastões de Healing). Aqui, qualquer combatente do exército que empunhar um Bastão pode assumir a função de Healer; entretanto, enquanto o guerreiro estiver agindo como Healer, não pode combater os inimigos. Para fazer isso ele precisa passar o Bastão de Healing para outra pessoa ou soltá-lo no chão.

 

Outras considerações:

Healers são provavelmente as pessoas que correm as maiores distâncias no campo de batalha, tendo que ir de um lado a outro da área de jogo várias vezes no decorrer do combate. Portanto, quem se dispuser a agir como Healer (especialmente na modalidade “Healer clássico”) precisa estar com o preparo físico — e o fôlego! — em boas condições.

EquipeHealers02

Eri, Matheus, Arthur, Mylena e Vaniele.

Agradecimentos especiais: Matheus, Arthur e Mylena (Healers), Eri e Vaniele (combatentes), que toparam ser os modelos para a sessão de fotos. Na próxima semana falaremos do outro mecanismo para trazer guerreiros “mortos” de volta à arena do Swordplay: os Pontos de Respawn. Até lá!

 

Comentários estão fechados.